Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

"Lutaste para que todos pudessem sonhar": A carta emocionante que a filha de Salgueiro Maia escreveu para o pai

Catarina Salgueiro Maia reconhece que é importante assinalar a data do 25 de Abril "para que a luta não seja esquecida". 
Correio da Manhã 25 de Abril de 2020 às 20:15
salgueiro maia, capitão de abril, filho, açoriana, paixão
Filha do militar Salgueiro da Maia, Catarina Salgueiro da Maia
salgueiro maia, capitão de abril, filho, açoriana, paixão
Filha do militar Salgueiro da Maia, Catarina Salgueiro da Maia
salgueiro maia, capitão de abril, filho, açoriana, paixão
Filha do militar Salgueiro da Maia, Catarina Salgueiro da Maia
A filha do militar Salgueiro da Maia, Catarina Salgueiro Maia, fez este sábado uma homenagem ao pai no Facebook, no dia em que se comemoram 46 anos de liberdade em Portugal.

Fernando José Salgueiro Maia foi um dos capitães do Exército Português que liderou as forças revolucionárias durante a Revolução de 25 de Abril de 1974. "Sabias que naquele dia tinhas uma missão e cumpriste-a da melhor maneira: de corpo e alma!", começa por escrever Catarina.



A filha do militar lembra a luta e a coragem do pai: "Lutaste por nós, pelo teu País! Lutaste por tudo aquilo em que acreditavas! Lutaste para que todos pudessem sonhar! Lutaste para que esses mesmos sonhos se realizassem! Lutaste pela memória daqueles que nunca regressaram e por aqueles que iriam partir em breve! E quando tudo terminou voltaste a casa sem pretensões! Voltaste a ser o marido, o filho, o amigo, o colega... Voltaste a vestir a farda com o mesmo orgulho com que sempre a envergaste!", escreve.

Catarina Salgueiro Maia reconhece que apesar de não ser possível celebrar esta data na rua, devido à pandemia de coronavírus, é importante fazê-lo "para que a luta não seja esquecida". "Hoje não sairemos à rua mas cantaremos em plenos pulmões! Hoje não haverá abraços físicos mas abraçarei com o coração!", afirma.

"Obrigada, Pai!! Obrigada por nunca desistires do teu País mesmo quando o teu País "desistiu" de si próprio! Obrigada a todos os que naquela madrugada saíram e não cruzaram os braços!", termina.
Ver comentários