Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Magistrados não afastam paralisações

Sindicato espera que propostas sejam acolhidas.
Débora Carvalho 9 de Novembro de 2018 às 01:30
António Ventinhas
António Ventinhas
Lucília Gago
 Lucília Gago, Procuradora-Geral da República
António Ventinhas
António Ventinhas
Lucília Gago
 Lucília Gago, Procuradora-Geral da República
António Ventinhas
António Ventinhas
Lucília Gago
 Lucília Gago, Procuradora-Geral da República
O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) não descarta a convocação de greves, caso algumas das propostas dos magistrados não sejam integradas na revisão do estatuto Ministério Público (MP), cuja discussão na generalidade está agendada para 5 de dezembro, na Assembleia da República.

Para António Ventinhas, presidente do SMMP, a falta de quadros no MP provocou "um grande entorse na atividade da magistratura".

À saída da primeira reunião com a procuradora-geral da República, Lucília Gago, o procurador do MP destacou a sintonia de ideias.

"A PGR partilhou muitas das nossas preocupações, nomeadamente a falta de quadros", referiu António Ventinhas.

PORMENORES
Greve dos registos é ilegal
A Procuradoria-Geral da República considera um "protesto ilícito" a greve dos trabalhadores do Instituto dos Registos e Notariado, que começou no início do mês e termina no final do ano.

Juízes ameaçam greves
A Associação Sindical dos Juízes afirmou ontem que os juízes "estão à beira" de iniciar um conjunto de protestos "com custos sociais que bem gostariam de poder evitar", e "não estão a atuar com ligeireza".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)