Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Maio extremamente quente agravou seca

Entre os dias 20 e 27 verificou-se uma onda de calor no Interior.
João Saramago 6 de Junho de 2017 às 09:17
Interior Norte é das zonas mais afetadas
Situação de seca
É uma medida para 'auxílio aos agricultores no combate à seca climatérica'
Interior Norte é das zonas mais afetadas
Situação de seca
É uma medida para 'auxílio aos agricultores no combate à seca climatérica'
Interior Norte é das zonas mais afetadas
Situação de seca
É uma medida para 'auxílio aos agricultores no combate à seca climatérica'
Portugal Continental enfrenta uma situação de seca em 92,5% do território. Apenas os concelhos de Montalegre e de Vila do Bispo registam um valor de precipitação de acordo com o habitual, revela o último boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Um mês de maio classificado de "extremamente quente" agravou, assim, ainda mais a situação de seca. Desde 1931, apenas em 2011 e 2015 foram verificados meses de maio com uma temperatura média superior. O calor levou a que entre os dias 20 e 27 tenha ocorrido uma onda de calor no Interior.

Nos próximos dias, a situação de seca irá sofrer um novo agravamento perante as previsões de bom tempo. Para amanhã há a indicação de 36 graus para Santarém, Setúbal, Évora e Beja. Em Lisboa são esperados 33 graus, 32 em Faro e Coimbra e 25 graus no Porto.

De acordo com as previsões sazonais verifica-se uma tendência para que ocorra um verão ainda mais quente do que o habitual. Relativamente à precipitação, os dados disponibilizados pelo IPMA não permitem indicar uma tendência.

Em termos de precipitação, maio teve valores ligeiramente abaixo dos habituais para o mês, depois de um outono e inverno com quantidades de chuva claramente inferiores em relação à média dos últimos 20 anos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)