Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Maior greve de sempre na Educação

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, afirmou esta quarta-feira que esta foi "a maior adesão de sempre dos professores numa greve conjunta".
24 de Novembro de 2010 às 11:55
"Às vezes há o dia sem carros e hoje é o dia sem aulas, de norte a sul e nas ilhas", sublinhou Mário Nogueira
'Às vezes há o dia sem carros e hoje é o dia sem aulas, de norte a sul e nas ilhas', sublinhou Mário Nogueira FOTO: Lusa

"Já tivemos greves de mais de 90 por cento por razões específicas dos professores, mas numa greve conjunta nunca houve uma expressão tão forte", disse o dirigente junto à Escola Marquesa de Alorna, em Lisboa, uma das muitas que fechou por causa da greve.

"No sector da Educação, houve uma resposta grandiosa dos trabalhadores docentes e não docentes. Praticamente todas as escolas estão fechadas. Às vezes há o dia sem carros e hoje é o dia sem aulas, de norte a sul e nas ilhas", afirmou Nogueira, num primeiro balanço da paralisação dos trabalhadores.

Já Luís Pesca, da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública, garantiu que entre "os 30 mil trabalhadores não docentes das escolas a adesão foi de 90 por cento a nível nacional".

O secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, também compareceu neste primeiro balanço da greve na Educação, ao lado de Mário Nogueira: "O sector do ensino tem sido maltratado e os trabalhadores estão a reagir expressando indignação, não se estão a desmotivar e isso é muito importante."

Ver comentários