Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Maior projeto desde a Expo muda Almada

Cidade da Água vai requalificar área igual a 63 campos de futebol.
Bernardo Esteves 15 de Maio de 2019 às 08:27
Projeto prevê revitalizar toda a zona onde funcionou a Lisnave
Cidade de Almada
Cidade de Almada
Projeto prevê revitalizar toda a zona onde funcionou a Lisnave
Cidade de Almada
Cidade de Almada
Projeto prevê revitalizar toda a zona onde funcionou a Lisnave
Cidade de Almada
Cidade de Almada
O projeto Cidade da Água vai requalificar os antigos terrenos da Lisnave, na Margueira, Almada, na maior intervenção urbana em Portugal desde a Expo’98.

A área a requalificar é de 630 mil metros quadrados, equivalente a 63 campos de futebol.

Ontem, na apresentação do projeto, foi garantido que o promotor imobiliário privado que vencer o concurso público terá de "suportar o custo das infraestruturas". Estas incluem a marina, o terminal fluvial, os arruamentos e as redes de eletricidade, água e esgotos.

A garantia foi dada por Sérgio Saraiva, administrador da Baía do Tejo, empresa pública responsável por requalificar esta área e também os territórios da antiga Quimiparque, no Barreiro, e da antiga Siderurgia, no Seixal.

Segundo o Plano de Urbanização de Almada Nascente, de 2009, as infraestruturas custam 100 milhões de euros.

A Cidade da Água prevê áreas para habitação, serviços e comércio, um hotel, um museu e um centro de congressos, tudo ligado por praças e canais.

O objetivo é ter uma "nova centralidade" na Grande Lisboa, a 2,5 quilómetros em linha reta da Praça do Comércio, refere Sérgio Saraiva, frisando que a Baía do Tejo vai concluir "por inteiro" a limpeza dos terrenos.

O preço dos terrenos está por definir. Estima-se um investimento acima de 1000 milhões de euros durante mais de dez anos.
Cidade da Água Expo Barreiro Quimiparque Margueira Almada Sérgio Saraiva Portugal Baía do Tejo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)