Maioria dos portugueses contra greve cirúrgica dos enfermeiros

Dos 602 inquiridos, 59%, se mandassem, proibiam a greve cirúrgica dos enfermeiros e apenas 36% a permitiriam.
Por Sónia Trigueirão|12.02.19
A maioria dos portugueses está contra a segunda greve cirúrgica dos enfermeiros, que começou a 31 de janeiro e que está prevista durar até dia 28 de fevereiro, e concorda com o facto do Governo ter avançado com uma requisição civil. Segundo uma sondagem CM/Aximage, 59 por cento dos 602 inquiridos, se mandassem, proibiam a greve, e apenas 36% a permitiriam.

É entre os eleitores do PS que a proibição da greve é mais expressiva: 69,7% dos que votaram em António Costa nas legislativas de 2015 proibiriam a greve e apenas 25,6% permitiriam o protesto dos enfermeiros. Mais à esquerda, lidera o apoio aos enfermeiros: 59,9% dos votantes da CDU e 58,3% dos eleitores do BE permitiriam a greve, se tivessem esse poder de decisão. Já à direita, 33,4% dos eleitores da coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) são a favor da greve e 63% estão contra.
Sondagem CM/Aximage: Greve dos enfermeiros

Já quanto à requisição civil, a sondagem revela que 78,5 por cento são a favor dessa decisão e apenas 20 por cento estão contra. Entre os inquiridos que são a favor da requisição civil, a maioria é feminina, com 65 anos ou mais e tem a escolaridade obrigatória ou menos.

Nesta questão, os que se abstiveram em 2015 são os que mais apoiam a decisão do Governo (84,5%), seguindo-se os votantes do PS: 82,5% estão a favor. No campo oposto, são os eleitores comunistas que mais contestam a requisição civil: 47,2% dos que votaram CDU estão contra.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!