Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Mais 600 mortes em 15 dias devido a frio e gripe

Dados são referentes ao período entre o dia de Natal e domingo, dia 7.
João Saramago 12 de Janeiro de 2018 às 01:30
Epidemia de gripe obrigou à instalação de mais 1250 camas nos hospitais para responder ao acréscimo de doentes
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
A Diretora-Geral de Saúde, Graça Freitas
Epidemia de gripe obrigou à instalação de mais 1250 camas nos hospitais para responder ao acréscimo de doentes
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
A Diretora-Geral de Saúde, Graça Freitas
Epidemia de gripe obrigou à instalação de mais 1250 camas nos hospitais para responder ao acréscimo de doentes
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
O maior hospital do País, Santa Maria, abriu um pavilhão para fazer face ao pico de afluência devido à gripe. Tem 24 camas - na quarta-feira estavam todas ocupadas
A Diretora-Geral de Saúde, Graça Freitas
Entre o Natal e o domingo, dia 7, foram registadas mais 600 mortes face ao habitual para esta época do ano, revela o Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe, esta quinta-feira publicado.

O agravamento da mortalidade, por todas as causas, ocorreu num período marcado pelo frio e pela epidemia de gripe. Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge indicam que na última semana de 2017 morreram cerca de 2700 pessoas, quando habitualmente morrem entre o Natal e o Fim de Ano 2400 indivíduos.

Já na primeira semana do ano, que terminou a 7 de janeiro, domingo, perderam a vida cerca de 2800 pessoas, quando o habitual são 2500 óbitos. Neste período de 15 dias, houve um acréscimo de 600 óbitos.

Numa análise da evolução da epidemia da gripe, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que na última semana de dezembro e na primeira de janeiro houve um aumento da mortalidade, o que é "compatível com a variação sazonal dos fenómenos de mortalidade e morbilidade".

Graça Freitas estimou que "se tudo continuar como até agora, a atividade gripal deste ano é menos intensa do que no ano passado, embora pior do que há dois anos". Admitiu também haver "pressão" nalguns hospitais, sobretudo no Norte, defendendo que "os serviços têm sabido dar resposta". 

100 mil terminaram o ano nas Urgências 
A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, referiu ontem que nos dias que antecederam o final do ano houve cem mil pessoas que recorreram às Urgências, das quais cerca de 3% (três mil) apresentavam sintomas gripais.

A diretora-geral da Saúde confirmou a predominância do vírus da gripe de tipo B e disse que, apesar de não estar contemplado na vacina para a gripe, é parecido com o que a vacina contém, pelo que a vacina produz efeitos.

A responsável estima que deverão tomar a vacina dois milhões de portugueses: são vacinados 6 mil por semana. 

17 com gripe nos Cuidados Intensivos
Na primeira semana do ano deram entrada nos Cuidados Intensivos mais 17 doentes com gripe. O último relatório do Instituto Ricardo Jorge indica que este é o valor mais alto desde o início da época gripal.

Na última semana de 2017 verificaram-se 8 casos.

PORMENORES
Alentejo menos atingido
O Alentejo é a região do País menos atingida pela epidemia da gripe, segundo dados da Direção Geral da Saúde. A atividade gripal nesta região é baixa; nas restantes, é moderada.

Cinco mil com o vírus
A atividade gripal na primeira semana do ano é de 50 casos por 100 mil habitantes. Houve cinco mil infetados pelo vírus, na maior parte de tipo B.

4467 óbitos há um ano
No último inverno a gripe e a vaga de frio provocaram 4467 óbitos, segundo o relatório anual do Programa Nacional de Vigilância da Gripe.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)