Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Mais de cinco mil testes à Covid-19 e 42 casos positivos nos postos noturnos de Lisboa

Câmara de Lisboa disse que alargamento do horário dos centros de testagem está a ser "equacionada".
Lusa 15 de Dezembro de 2021 às 12:25
Teste à Covid-19
Teste à Covid-19 FOTO: Getty Images
Os quatro centros de testagem à Covid-19 localizados junto às zonas de diversão noturna lisboeta, da responsabilidade da Câmara de Lisboa, realizaram um total de 5.708 testes em sete dias, tendo sido detetado 42 casos positivos.

De acordo com os dados fornecidos à Lusa pela autarquia, foram realizados um total de 5.708 testes, no período entre 02 e 11 de dezembro, sendo o centro de testagem localizado no Cais do Sodré aquele que realizou mais testes: 1.679.

O centro do Largo de Santos fez um total de 1.439, seguido da unidade instalada no Príncipe Real, onde foram realizados 1.347, e no do Largo Camões, com 1.248.

Estes centros só estão abertos no período noturno, das 20:00 às 02:00, às quintas, sextas e sábados, bem como nas vésperas de feriado.

O dia em que foram realizados mais testes foi na noite do dia 10 de dezembro, a segunda sexta-feira em que estiveram a funcionar estes centros de testagem, com 1.161 testes.

No total, foram detetados nestes centros 42 testes positivos, segundo fonte da Câmara Municipal de Lisboa.

Tendo em conta a procura destes centros, com longas filas de pessoas a quererem ser testadas para entrar nos locais de diversão noturna, a Lusa questionou a autarquia sobre a possibilidade de o horário de abertura vir a ser alterado, uma situação que a câmara respondeu estar a ser "equacionada".

A entrada nos bares com espaço de dança e discotecas, que reabriram em 1 de outubro depois de encerrados cerca de 19 meses devido à pandemia, esteve inicialmente cingida à apresentação do certificado digital, que podia ser relativo a vacinação, recuperação ou à realização de teste negativo.

No entanto, a partir de 1 de dezembro, o acesso a lares e nas visitas a utentes em estabelecimentos de saúde e em grandes eventos culturais ou desportivos e discotecas passou a ser exigida a apresentação de teste de deteção do vírus SARS-CoV-2 com resultado negativo, uma medida que se aplica mesmo a pessoas vacinadas contra a covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 5.311.914 mortes em todo o mundo, entre mais de 269 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.687 pessoas e foram contabilizados 1.200.193 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 57 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Lisboa Câmara Municipal de Lisboa Portugal política autoridades locais
Ver comentários