Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Herói nacional arrisca ficar sem casa

Deu-se como avalista de guineense num crédito à habitação.
Sérgio A. Vitorino 31 de Julho de 2015 às 02:45
Marcelino da Mata (à direita) tem 12 filhos
Marcelino da Mata (à direita) tem 12 filhos

Carregava só com uma faca sobre inimigos armados de metralhadora. Herói da Guerra do Ultramar, é o militar português mais condecorado em combate. O tenente-coronel Marcelino da Mata, de 75 anos, arrisca agora ficar a morar na rua com alguns dos seus 12 filhos, muitos deles a seu cargo e três ainda menores.

Segundo explicou ao CM Alexandre Lafayette, advogado e amigo de Marcelino da Mata, no cerne do problema está uma penhora realizada pela Caixa Geral de Depósitos. "O senhor tenente-coronel serviu de avalista a uma guineense que quis comprar casa em Portugal. Essa senhora deixou de pagar o crédito à habitação e foi viver para Inglaterra", conta.

A mulher, de nome Patrícia, não deu mais sinal de vida. O banco ficou com a casa, mas ainda faltavam mais de 35 mil euros. Marcelino da Mata, como avalista, foi penhorado pela CGD. A casa do militar do Exército na reserva, em S. Marcos, Sintra, esteve para ser vendida por propostas em carta fechada no dia 7 de julho.

"Conseguimos que a Caixa adiasse a decisão por 90 dias. Temos esse período para ajudar a salvar um homem que salvou com o seu sangue tantas vidas portuguesas", afirma Alexandre Lafayette. Como tal, o advogado e vários outros amigos lançaram uma campanha para angariar fundos.
Guerra do Ultramar Marcelino da Mata Alexandre Lafayette Caixa Geral de Depósitos penhora S. Marcos Sintra
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)