Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Marcelo arrasa Faculdade da Nova

Presidente da República diz que cancelamento da conferência foi “absurda".
Bernardo Esteves e Magali Pinto 9 de Março de 2017 às 08:22
Jaime Nogueira Pinto afirmou ter havido “ameaças” dos estudantes
Marcelo Rebelo de Sousa
Jaime Nogueira Pinto afirmou ter havido “ameaças” dos estudantes
Marcelo Rebelo de Sousa
Jaime Nogueira Pinto afirmou ter havido “ameaças” dos estudantes
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa arrasou ontem a direção da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa pela decisão de cancelar uma conferência com o politólogo de direita Jaime Nogueira Pinto, sobre o Brexit, Trump, Le Pen e o fenómeno do populismo, organizada pela Nova Portugalidade, movimento de direita que vê Salazar como uma referência.

"O Presidente da República é o guardião dos direitos constitucionais, entre eles a liberdade de expressão, e, por isso, para mim é incompreensível uma decisão daquelas por parte de uma instituição pública", disse Marcelo, frisando esperar "um esclarecimento" sobre uma decisão "absurda".

A reitoria da Nova reagiu em comunicado, no qual garantiu que a conferência foi apenas "adiada", para que a discussão ocorra "de forma alargada e objetiva, num clima sereno". Em Reunião Geral de Alunos foi votada uma moção a exigir o cancelamento da conferência, por estar associada a "argumentos colonialistas, racistas, xenófobos". Nogueira Pinto disse que houve "ameaças" da associação de estudantes. A direção da FCSH evocou "falta de condições de normalidade".
Le Pen Jaime Nogueira Pinto Marcelo Rebelo de Sousa Faculdade de Ciências Sociais e Humanas politólogo Trump
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)