Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo "testemunho de humanidade"

Presidente da República condecorou o guineense Braima Dabó.
Lusa 13 de Dezembro de 2019 às 09:46
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
Marcelo dá medalha de mérito a atleta Dabó pelo 'testemunho de humanidade'
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta quinta-feira o atleta guineense Braima Dabó "pelo testemunho de humanidade" demonstrado nos Mundiais de atletismo de Doha, ao cruzar a meta com Jonathan Busby aos ombros.

"Este jovem é duplamente campeão. É campeão porque é muito bom naquilo que faz e é também campeão do espírito desportivo e humano, naquilo que se chama muitas vezes, na versão inglesa, 'fairplay', no respeito pelos outros, sacrifício e colocar isso acima do interesse pessoal", distinguiu o Presidente da República, no Palácio de Belém.

O atleta do Maia Atlético Clube chamou a atenção do mundo nos últimos Mundiais de atletismo, quando, ao perceber que um colega estava em dificuldade na prova dos 5.000 metros, voltou atrás e carregou Jonathan Busby até à meta.

Depois de agraciado pela Federação Internacional de Atletismo com o prémio 'fairplay', Braima Dabó foi distinguido por Marcelo Rebelo de Sousa, que explicou que a medalha de mérito "não é frequente ser entregue a cidadãos não portugueses, mas aqui é um cidadão do mundo, que está a estudar em Portugal e a fazer a ponte entre a sua Pátria e Portugal."

"Neste sentido, também prestigiou Portugal", frisou Marcelo Rebelo de Sousa, estimando que a distinção "assinala o mérito de servir os outros, no domínio do desporto e da vida".

Além de enaltecer o feito de Dabó, que "representa o cruzamento de um país irmão, muito nosso querido, com uma formação em Portugal, numa instituição muito prestigiada do ensino e da educação portuguesa", o Presidente da República confessou querer "assinalar o gesto único que todo o mundo viu, todo o mundo celebrou".

"Ficaria muito mal se nós não o celebrássemos, sendo a casa que acolhe neste momento importante da sua vida aquele que deu um testemunho de humanidade feliz, bem-disposto e otimista", acrescentou.

Já o sorridente estudante do Instituto Politécnico de Bragança, quando confrontado por Marcelo Rebelo de Sousa sobre o que sentiu quando viu o colega em dificuldades, explicou só ter ajudado quem precisava, à semelhança do exemplo do próprio Presidente da República.

"Só resolvi ajudar alguém que precisava de ajuda. Dei aquilo que poderia dar, como o excelentíssimo senhor Presidente costuma fazer connosco. Lembro-me perfeitamente de uma vez em que foi ao Instituto Politécnico de Bragança e deu-nos a todos nós o colo que é habitual dar a quem precisa, e encorajou-nos. Foi algo semelhante que fiz, dei ajuda a alguém que precisava no momento", defendeu, antes de dar os parabéns a Marcelo Rebelo de Sousa pelo 71.º aniversário.

De medalha ao peito, Dabó mostrou-se orgulhoso pelo reconhecimento e reencontro com o Presidente da República, desta vez no Palácio de Belém.

"Sinto-me feliz, é uma pessoa muito amiga de todos. Já tinha estado com ele há uns anos no Instituto Politécnico de Bragança e foi mais uma oportunidade de abraçá-lo. Sinto-me orgulhoso, honrado e agradecido por esta oportunidade e reconhecimento", finalizou o atleta.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)