Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Marinho Pinto adia eleições na Ordem

Bastonário, que não se recandidata, acusado de querer perpetuar-se no poder da instituição
2 de Outubro de 2013 às 08:00
O bastonário Marinho Pinto volta a estar no centro das críticas
O bastonário Marinho Pinto volta a estar no centro das críticas FOTO: Marisa Cardoso

Marinho Pinto decidiu ontem adiar as eleições da Ordem dos Advogados (OA), marcadas para 29 de novembro, alegando que não foi apresentada nenhuma lista ao Conselho Deontológico da Madeira. O adiamento surpreendeu os advogados, que não poupam nas críticas ao bastonário, que cumpre o último mandato.

"É uma manobra desesperada de uma nomenclatura que se quer perpetuar no poder", disse ao CM Vasco Marques Correia, candidato a bastonário. "A ser verdade, dir-se-á que não é possível, em termos democráticos, uma verdadeira perpetuação para além do mandato", diz também Jerónimo Martins, outro dos seis candidatos. Já Guilherme Figueiredo, que também concorre ao lugar de Marinho, diz não ter dúvidas de que o argumento do bastonário não é válido, uma vez que as eleições têm de decorrer ao mesmo tempo "para os que concorrem", avisando que a Ordem não pode paralisar.

Marinho cumpre o segundo e último mandato, mas apoia Elina Fraga, que contestou no tribunal administrativo penas disciplinares que lhe foram aplicadas, aguardando ainda uma decisão.

marinho pinto ordem advogados eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)