Arquipélago da Madeira em alerta máximo devido à passagem do furacão Leslie

PSP desaconselha circulação automóvel. Agravamento do estado do tempo pode atingir Portugal Continental.
Por Lusa|12.10.18

A Autoridade Nacional da Proteção Civil alertou esta sexta-feira a população de que o agravamento do estado do tempo, devido à passagem do furacão Leslie, pode atingir Portugal Continental. Há que ter "especial cuidado" com o vento no sábado e no domingo no continente, onde pode "soprar forte nalgumas regiões" e propagar incêndios florestais. 

Além disso, a Polícia de Segurança Pública (PSP) aconselhou esta sexta-feira os condutores da Madeira a evitarem a utilização das estradas junto à orla costeira e a limitarem a circulação automóvel ao indispensável por causa dos efeitos da passagem do furacão Leslie.

Na nota divulgada, o Comando Regional da Madeira da PSP também insta que seja "dada especial atenção à condução em condições climatéricas adversas, moderando a velocidade em função não só da sinalização existente como também da visibilidade e condições da via".

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e a Atmosfera (IPMA), as ilhas da Madeira e Porto Santo vão sentir, a partir de sábado, os efeitos da passagem do furacão Leslie no arquipélago.

O dispositivo de socorro na Região Autónoma da Madeira está em "alerta máximo" devido à aproximação do furacão Leslie, que deverá atingir o arquipélago a partir das 07h00 de sábado, indicou esta sexta-feira o executivo regional.

Fonte da Secretaria Regional da Saúde, que tutela do Serviço de Proteção Civil, referiu à agência Lusa que foram "acionados todos os procedimentos" de acordo com o grau do alerta, que é amarelo para as regiões montanhosas e laranja para a zona costeira, com ondas de cinco a sete metros, podendo atingir 10 a 12 metros do quadrante oeste, e precipitação por vezes forte e acompanhada de trovoada.

O Instituto Português do Mar e a Atmosfera (IPMA) informou, no entanto, que a incerteza em relação à trajetória do furação Leslie é "anormalmente elevada", sendo apenas possível determiná-la com alguma confiança num prazo de 24 horas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!