Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Médico de 'bebé sem rosto' só agora respondeu à Ordem pelas queixas pendentes

Conselho Disciplinar não prevê prazo para médicos responderem aos processos abertos.
Bernardo Esteves 8 de Novembro de 2019 às 01:30
O médico Artur Carvalho
Menino nasceu sem rosto
Equipa do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, observou Rodrigo
O médico Artur Carvalho
Menino nasceu sem rosto
Equipa do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, observou Rodrigo
O médico Artur Carvalho
Menino nasceu sem rosto
Equipa do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, observou Rodrigo

O médico Artur Carvalho, que não detetou as malformações do bebé Rodrigo nas ecografias, só agora respondeu ao Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos nas quatro queixas pendentes, a mais antiga de 2013.

O presidente do conselho disciplinar, Carlos Pereira Alves, afirmou à TSF que já esperava "há bastante tempo" pelas respostas, mas deixou também claro que não existem prazos estabelecidos para os médicos responderem aos processos abertos pela Ordem após receberem queixas de doentes ou seus familiares.

"Nos estatutos não estão previstos prazos de resposta", disse, admitindo que os mesmos deviam existir. A ausência de resposta dos médicos, hospitais ou clínicas leva a que os processos fiquem parados.

As quatro queixas pendentes terão ainda de esperar por resposta de instituições envolvidas. Há três queixas mais recentes contra o médico, uma delas relativa a Rodrigo, cujos processos estão ainda na fase inicial de instrução. Rodrigo, que nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio, completou esta quinta-feira um mês de vida e continua internado no Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)