Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Médicos passam atestados falsos

Dois médicos, um deles delegado de Saúde de Albergaria-a-Velha, passariam entre 15 a vinte atestados médicos falsos por mês, assegurando as boas condições de saúde de alunos propostos para exames de condução, apurou o CM. Foram constituídos arguidos pela Polícia Judiciária de Aveiro, assim como os responsáveis da escola de condução, que pagaria aos médicos, e o funcionário que se encarregava do esquema. Este processo, agora concluído, foi remetido para o Ministério Público, que ficará encarregue da dedução da Acusação.

4 de Março de 2009 às 00:30
Situação prolongou-se de 1998 a 2006, aquando das buscas da PJ
Situação prolongou-se de 1998 a 2006, aquando das buscas da PJ FOTO: Ivo Tavares

A situação prolongou-se entre 1998 e 2006, data em que a PJ fez buscas na respectiva escola. Um dos médicos envolvidos no negócio ilícito em que foram pagos à comissão era um delegado de Saúde.

Algumas das cartas de condução destinavam-se a veículos pesados, o que exige um mais apertado controlo médico. Refira-se que os médicos poderão vir a ser acusados de falsificação de documentos – o mesmo acontecendo a funcionários do centro e aos alunos que usaram os atestados. Há 12 arguidos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)