Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Metro de Lisboa compra máquina esmeriladora para corrigir desgaste dos carris

O novo equipamento vai substituir a atual esmeriladora, datada de 1976.
Lusa 30 de Abril de 2021 às 12:09
Metro de Lisboa
Metro de Lisboa FOTO: Pedro Catarino
O Metropolitano de Lisboa assinou hoje o contrato para a aquisição de um veículo esmerilador, máquina que corrige deficiências nos carris causadas pelo seu desgaste, no valor de cerca de oito milhões de euros.

O novo equipamento envolve um investimento de 7.994.137 euros, tendo o contrato sido celebrado entre o Metropolitano de Lisboa e a empresa americana Harsco Rail Europe GMBH, na presença do secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro.

O veículo faz a esmerilagem (corrige as deficiências) dos carris de rolamento que sofrem desgaste pela fricção dos rodados dos comboios nos carris, garantindo que os mesmos apresentem uma secção transversal adequada e uma uniformidade longitudinal dessa mesma secção transversal.

O contrato hoje assinado inclui todos os serviços, fornecimentos e trabalhos acessórios inerentes ao fornecimento do veículo pesado de esmerilagem, segundo informação do Metropolitano de Lisboa.

O novo equipamento vai substituir a atual esmeriladora, datada de 1976.

O prazo máximo para conceção, fabrico e ensaios em fábrica, transporte, preparação e montagem do veículo esmerilador nas instalações do Metro de Lisboa, bem como os respetivos ensaios finais para colocação em serviço na condição de "pronto a funcionar", é de 30 meses, contados da data da assinatura do contrato.

A manutenção da infraestrutura de via-férrea é um dos aspetos fulcrais dos sistemas ferroviários, uma vez que dela dependem a operacionalidade e a segurança da exploração do sistema de transporte do metro.

De acordo com o Metro de Lisboa, este novo veículo esmerilador vai corrigir, de forma sistemática, todos os desvios à geometria e resistência dos carris, maximizando a sua durabilidade nas melhores condições de desempenho.

Com este novo equipamento, o levantamento do estado da linha será efetuado com recurso a auscultação através de sistemas da própria máquina.

A inspeção da via com esta nova máquina pode determinar também que alguns carris tenham de ser mudados para posições na linha menos sujeitas a esforços, conferindo-lhes maior durabilidade e fiabilidade ao serviço, e evitando danos irreversíveis em carris.

Para a dimensão da rede atual, características do material circulante e densidade de operação, a execução completa do plano de esmerilagem do Metropolitano de Lisboa, com a atuação de um veículo esmerilador pesado com as características do agora adquirido, levará 24 meses a ser cumprida na íntegra, segundo a empresa.

As intervenções são efetuadas à noite, fora do horário de exploração.

Lisboa Metropolitano Metro economia negócios e finanças transportes transporte ferroviário
Ver comentários