Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Milhares à porta dos Capuchos

A administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central não consegue explicar a razão que levou milhares de pessoas, sobretudo idosos, a tentarem marcar, no mesmo dia, uma consulta de oftalmologia no Hospital dos Capuchos, em Lisboa.
3 de Maio de 2011 às 00:30
Multidão aguardava ontem à tarde para conseguir marcar uma consulta de oftalmologia
Multidão aguardava ontem à tarde para conseguir marcar uma consulta de oftalmologia FOTO: Mariline Alves

Desesperados para conseguirem uma consulta ou para marcarem uma cirurgia, os doentes começaram a chegar ao Serviço de Oftalmologia às 04h00. Todos tinham indicação para se deslocarem hoje ao hospital e juntou-se uma multidão. Passaram a noite na rua, em pé ou sentados no chão. Para a maioria, a espera prolongou-se por todo o dia e o caos instalou-se rapidamente no átrio de acesso à Oftalmologia. A PSP foi chamada várias vezes.

Vítor Cabrita e a mulher, Teresa, de Lisboa, estavam espantados. "É a primeira vez que isto acontece, estive aqui em Dezembro e não havia nada disto", referiu Teresa Cabrita, que chegou ao hospital antes das 08h00 para marcar uma consulta de rotina. Pelas 15h30 ainda não sabia quando seria atendida.

Residente na Damaia, outro casal de idosos mantinha a senha na mão, na esperança de conseguirem marcar uma consulta até ao final do dia. Apoiada no marido, José Fonseca, Maria Leonilde disse sofrer de cataratas e há anos que tenta ser operada.

Desesperada por ter faltado ao trabalho e por não ter conseguido marcar consulta para a mãe, Aldina Paiva explicou ao CM que chegou ao hospital às 08h20. Às 15h15 ainda lá estava. Também o electricista Carlos Alberto regressou a casa de mãos vazias. Diabético, disse que espera há quatro meses por uma consulta para o médico ver os exames.

"Estava cheio de esperança de que iria ter a consulta pois quando liguei para o hospital disseram-me para vir no dia 2. Afinal, chego aqui e deparo com uma multidão. Disseram-me que já passaram por aqui milhares de doentes", disse.

Segundo a administração, o hospital foi "surpreendido por um afluxo de doentes para a marcação de consultas de Oftalmologia absolutamente extraordinário".

ENCHENTE "ANORMAL" INVESTIGADA

Segundo a administração hospitalar, "na sequência da reorganização que tem vindo a ser posta em prática, a situação ocorrida irá ser considerada e implementados, a curto prazo, novos procedimentos que impeçam este tipo de situações". Refere como exemplo o reforço "em novas tecnologias". Em comunicado, o hospital garante que estão a ser desenvolvidos os "melhores esforços para ultrapassar esta situação anormal da forma mais expedita e minimizando o transtorno provocado aos doentes".

CAPUCHOS ENCHETE URGÊNCIAS LISBOA
Ver comentários