Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Ministra da Saúde manda hospitais adiarem cirurgias programadas e prioritárias devido a pico da Covid-19

Despacho produz efeitos imediatamente e até 31 de janeiro.
Lusa 13 de Janeiro de 2021 às 19:15
Marta Temido
Marta Temido FOTO: CMTV
A ministra da Saúde enviou esta quarta-feira um despacho aos hospitais para suspender a atividade não urgente e proceder ao adiamento da atividade cirúrgica programada de prioridade normal ou prioritária desde que não implique risco para o doente.

O despacho "entra em vigor imediatamente e produz efeitos até 31 de janeiro 2021, sem prejuízo da possibilidade de renovação", refere o documento, a que a agência Lusa teve acesso.

Segundo o documento, os hospitais devem passar os seus Planos de Contingência para o nível máximo e proceder à sua revisão e expansão, de forma a maximizar a resposta da capacidade hospitalar à situação epidemiológica local, regional e nacional, em articulação com a Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva (CARNMI) e as Administrações Regionais de Saúde respetivas.

Covid-19 saúde hospitais cirurgias adiamento cirurgias prioritárias
Ver comentários