Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Ministra da Saúde partilha reservas da OMS quanto a vacina russa contra a covid-19

Marta Temido diz que não se pode sacrificar a saúde.
Lusa 12 de Agosto de 2020 às 16:11
Vacina coronavírus
Vacina coronavírus FOTO: Getty Images
A ministra da Saúde partilhou hoje as reservas da Organização Mundial de Saúde (OMS) quanto à vacina para a covid-19 anunciada pela Rússia, afirmando que não se pode sacrificar "segurança e eficácia" em nome da rapidez.

"É muito importante acelerar o processo de investigação em relação à descoberta de uma vacina eficaz, mas não podemos, nesse processo, sacrificar nem a segurança nem a eficácia terapêutica", declarou Marta Temido na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia.

A ministra indicou que relativamente à vacina Sputnik V, a primeira para a covid-19 a ser anunciada, "há factos que têm sido referidos, que a fase 3 [de testagem na comunidade] não terá sido, eventualmente, totalmente realizada".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
OMS Rússia saúde vacina
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)