Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Ministro dá mais tempo a docentes

Os professores contratados terão três dias, em vez de apenas um, para se apresentarem nas escolas após a divulgação da lista das colocações no dia 31 de Agosto (quarta-feira). Na prática, os professores terão até 5 de Setembro (segunda-feira) para chegarem às novas escolas. A medida foi anunciada ontem, no final da primeira ronda negocial entre sindicatos e Ministério da Educação e Ciência, que discutem um novo modelo de avaliação.
24 de Agosto de 2011 às 00:30
Sindicatos exigem ao Ministério da Educação e Ciência o fim das quotas
Sindicatos exigem ao Ministério da Educação e Ciência o fim das quotas FOTO: Bruno Colaço

Sobre o novo modelo, a Fenprof exige esclarecimentos ao ministro, enquanto a FNE desafia Nuno Crato a avançar para uma avaliação sem quotas. "O Governo diz que confia nas pessoas, mas quando chega à prática, coloca quotas. Vamos assumir o risco de uma avaliação sem quotas", explicou João Dias da Silva, presidente da FNE. Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, considerou a primeira ronda inconclusiva: "Colocámos perguntas que reflectem as nossas posições divergentes sobre assuntos como as quotas e a implicação da avaliação no concurso dos professores."

GOVERNO ADMITE SER NECESSÁRIA NEGOCIAÇÃO EXTRA

João Casanova de Almeida, secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, que negociou com os sindicatos nos dois dias, reconhece a necessidade de se prolongar a negociação para lá do dia 9 de Setembro, data apontada por Nuno Crato para se encontrar uma solução. "É um documento evolutivo. Não existem questões fechadas", afirmou João Casanova.

NUNO CRATO ENSINO PROFESSORES ESCOLA EDUCAÇÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)