Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Ministro diz que “não é razoável” contratar a quatro euros

O ministro da saúde, Paulo Macedo, considerou esta quarta-feira que "não é razoável" contratar enfermeiros e nutricionistas a quatro euros ou menos por hora e prometeu uma análise aos contratos para aferir a prática de eventuais irregularidades.
4 de Julho de 2012 às 21:35
Paulo Macedo comentou denúncias sobre preços pagos a profissionais da Saúde
Paulo Macedo comentou denúncias sobre preços pagos a profissionais da Saúde FOTO: José Coelho/Lusa

O governante falava aos jornalistas em Lisboa, depois de ter dado sangue, respondendo a um apelo à dádiva lançado pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

Na sequência de denúncias do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses e da Ordem dos Nutricionistas, Paulo Macedo disse que o Ministério da Saúde vai avaliar se nos contratos houve prática de "dumping" (preço abaixo de custo) ou preços abaixo do salário mínimo nacional, para depois agir em conformidade.

A Ordem dos Nutricionistas denunciou hoje que há profissionais a serem contratados, através de empresas que celebram acordos com o Estado, para trabalharem em centros de saúde da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo por montantes inferiores a quatro euros por hora.

A situação é semelhante à que está a atingir alguns enfermeiros, que, segundo o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, estão a ser subcontratados por quatro euros por hora.

paulo macedo ministro saúde enfermeiros nutricionistas salários
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)