Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Ministro da Educação recusa comentar greve de professores

Nuno Crato também não teceu comentários acerca da rejeição de serviços mínimos pelos sindicatos.
5 de Dezembro de 2014 às 19:09
"Eu não vou falar sobre esse assunto", disse apenas aos jornalistas Nuno Crato
'Eu não vou falar sobre esse assunto', disse apenas aos jornalistas Nuno Crato FOTO: Pedro Nunes/Lusa

O ministro da Educação, Nuno Crato, recusou esta sexta-feira em Bruxelas comentar a greve que os professores marcaram para o dia da prova de avaliação dos docentes contratados, 19 de dezembro, e a rejeição de serviços mínimos pelos sindicatos.


"Eu não vou falar sobre esse assunto", disse apenas aos jornalistas Nuno Crato, no final do Conselho da Competitividade, em Bruxelas, negando responder a questões sobre o pré-aviso de greve ou os serviços mínimos que o Ministério exige e que foram hoje considerados impossíveis pelas organizações sindicais.


Nas declarações aos jornalistas, o ministro da Educação e Ciência focou-se nas conclusões do Conselho da Competitividade, em que participou, tendo destacado o "empenho [de Portugal] no Espaço" que, disse, trará "benefícios científicos e económicos para o país".



ministro da educação nuno crato greve professores
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)