Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Missões humanitárias isentas

Os portugueses que viajarem para o estrangeiro em missões humanitárias, de cooperação ou religiosas não terão de pagar as novas taxas das vacinas internacionais, que entraram ontem em vigor.
18 de Janeiro de 2011 às 00:30
Vacinas estão mais caras
Vacinas estão mais caras FOTO: direitos reservados

Todos os outros viajantes vão ter de pagar entre 50 a cem euros pelas vacinas contra a febre amarela, febre tifóide, raiva, meningite tetravalente e encefalite japonesa. A excepção, segundo a TSF, foi assinada pelo director-geral de Saúde, Francisco George.

A ministra da Saúde, Ana Jorge, justificou na semana passada que os aumentos nas taxas de vacinas e de atestados médicos servem para "defender" um Serviço Nacional de Saúde tendencialmente gratuito. No caso das vacinas internacionais "é uma actualização face ao que já acontece noutros países europeus, tratando-se de uma medida que afecta somente uma pequena faixa da população".

VACINAS TAXAS SAÚDE MISSÕES HUMANITÁRIAS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)