Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Morreu Cláudia Amaral, a menina com 23 anos que parecia ter 100

Pessoas que padecem da doença envelheçam sete vezes mais mais depressa. Cláudia aparentava ter mais de cem anos.
Tiago Virgílio Pereira 19 de Novembro de 2021 às 12:10
cláudia amaral, saúde, progéria, viseu, deficiência, genética
cláudia amaral, saúde, progéria, viseu, deficiência, genética

Cláudia Amaral, que sofria de progeria, uma deficiência genética rara, que provoca o envelhecimento precoce do corpo, morreu na madrugada desta sexta-feira aos 23 anos.

As pessoas que padecem da doença envelheçam sete vezes mais mais depressa e, por esse motivo, Cláudia aparentava ter mais de cem anos.

A doença começou a manifestar-se logo nos primeiros meses de vida. "Depois dos quatro meses tive queda de cabelo, perda de peso e pigmentação na pele", explicou na última entrevista que deu ao Correio da Manhã.  

Através das redes sociais, centenas de pessoas já lamentaram a morte da menina, natural de Viseu, conhecida em todo o País e no Mundo. Ainda não há data prevista para a realização do funeral. 

Acredita-se que a progeria afete cerca de 400 pessoas em todo o Mundo.

Mundo Cláudia Amaral questões sociais morte saúde doenças progeria
Ver comentários