Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Mortalidade atinge valor mais elevado dos últimos 70 anos

Em 2018 foram registados 113 000 óbitos de residentes em território nacional.
João Saramago 30 de Abril de 2019 às 08:43
Ano após ano há mais a morrer
Cemitério
Cemitério
Ano após ano há mais a morrer
Cemitério
Cemitério
Ano após ano há mais a morrer
Cemitério
Cemitério
A mortalidade ganha uma expressão crescente em Portugal: em 2018 foram registados 113 000 óbitos de residentes em território nacional. É o registo mais elevado desde 1949, ano em que morreram 118 000 pessoas no nosso país.

A mortalidade observada no último ano representa um aumento de 3% por referência a 2017 (109 758). Do total de óbitos registados em 2018, 56 694 eram do sexo masculino e 56 306 do sexo feminino.

A esmagadora maioria dos óbitos ocorreu em idades avançadas. Do total de óbitos de residentes em Portugal registados em 2018, 85,5% respeitaram a pessoas com 65 e mais anos.

E, destes, mais de metade (59,3%) corresponderam a óbitos de pessoas com 80 e mais anos.

Em resultado da redução da sinistralidade e dos avanços na Medicina, entre 2010 e 2018, foram registados decréscimos nas proporções de óbitos de pessoas com idades inferiores a 65 anos em 2,8%.

Em contrapartida, verificou-se um aumento de 7% na proporção de óbitos de pessoas com 80 e mais anos.

O último ano ficou marcado por uma intensa vaga de calor no verão, que teve o seu pico a 5 de agosto, dia em que morreram 508 pessoas.

Embora no último inverno a epidemia da gripe não tenha sido das mais agressivas, prolongou-se até março.
Portugal Medicina questões sociais morte
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)