Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

“Não falta dinheiro para preservativos”

"O Estado português desperdiça dinheiro em campanhas supérfluas, como a distribuição de preservativos nas escolas, e depois alega falta de capacidade para acudir a questões de ordem social." As palavras são de D. Jorge Ortiga, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, proferidas ontem num encontro sobre o Dia das Comunicações Sociais.
20 de Maio de 2009 às 00:30
D. Jorge Ortiga lamenta gastos
D. Jorge Ortiga lamenta gastos FOTO: Secundino Cunha

Num tom mais contundente do que o habitual, o prelado considerou que "pior do que a crise são os gastos supérfluos", e sublinhou que "desempregados, doentes e idosos deviam merecer uma atenção mais cuidada por parte do Estado, naquilo que é mais urgente e imprescindível". "Infelizmente ve-jo que o Estado gasta dinheiro de modo desnecessário. É preciso, neste momento, oferecer preservativos nas escolas? Faz falta? É prioritário? É o fundamental? Não sei, mas para isso não falta dinheiro", disse.

Ver comentários