Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

“Não ir sem garantias”

Joana Wrabetz, Chefe de equipa do Observatório do Tráfico de Seres Humanos, fala sobre aumento de tráfico de portugueses.
20 de Outubro de 2012 às 01:00
“Não ir sem garantias”
“Não ir sem garantias”

Correio da Manhã – Quantos casos de tráfico de pessoas têm sido detectados em Portugal?

Joana Wrabetz – Desde 2008 até agora foram sinalizados mais de 500 e confirmados 110. O número de vítimas para exploração laboral tem vindo a aumentar em detrimento das vítimas para exploração sexual.

– E os casos de tráfico de portugueses no estrangeiro?

– Têm vindo a aumentar. Só entre Janeiro e Março deste ano foram sinalizados mais de 30 portugueses vítimas de tráfico para exploração laboral. Deve estar relacionado não apenas com a presente crise, mas também com a novas migrações.

– Em que países se têm registado mais casos?

– Principalmente na Alemanha, para onde os portugueses já foram nos anos 60 e que agora começam a retomar. Também são identificados muitos casos de exploração laboral em Espanha. Algumas vítimas são exploradas simultaneamente em Portugal e em Espanha.

–Em que áreas isso acontece?

– Acontece muito na agricultura e na área da construção civil.

–Como se pode prevenir?

– As pessoas que se preparam para viajar devem obter o máximo de informação sobre para onde vão. Não o façam sem ter o mínimo de garantias. Há riscos sérios.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)