Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

"Não temos ambulâncias para todos": Bombeiros demoram duas horas a responder a socorro em Rio Maior

"Tem sido um dia com um pico de emergências médicas, não conseguimos responder a todos", avançou Luís Coelho.
Beatriz Madaleno de Assunção(beatrizassuncao@cmjornal.pt) 25 de Janeiro de 2021 às 22:35
Bombeiros
Bombeiros FOTO: CMTV
"Não temos ambulâncias para todos". Foi desta forma que o Segundo Comandante de Rio Maior, Luís Coelho, descreveu a situação com a qual, todos os dias, os profissionais da primeira linha se deparam em tempos de pandemia. "Há muitas alturas do dia em que isso acontece. Hoje e outros dias", prosseguiu.

"Hoje tem sido um dia com um pico de emergências médicas, não conseguimos responder a todos e o INEM também não consegue", começou por explicar Luís Coelho, que garante que os doentes não Covid nem sempre são socorridos no momento uma vez que as ambulâncias existentes estão, na sua maioria, investidas no combate a doentes com Covid-19. 

"Recebemos uma solicitação ao final da tarde e só respondemos à ocorrência cerca de duas horas depois", continuou o segundo comandante, revelando que esse doente apresentava dificuldades respiratórias. A situação aconteceu esta segunda-feira, cerca das 19h00 mas, cerca das 22h00, o segundo comandante garantiu que o quartel já terá "uma ambulância de retorno" caso seja preciso responder a um pedido de socorro.

Luís Coelho contou-nos também que há pacientes a receberem alta hospitalar ainda dentro das ambulâncias, não chegando, por isso, a entrar nas unidades hospitalares. "O tripulante dirige-se à área Covid e as ambulâncias são triadas por um médico, que vem avaliar a situação. Os doentes que não estão referenciados para o internamento, podem ter alta na ambulância. Quem tem indicação, espera dentro das ambulâncias", explicou.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários