Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Nascimentos por cesariana sobem

Parto cirúrgico representa praticamente um terço do total de partos em Portugal.
Francisca Genésio 8 de Abril de 2018 às 09:58
Parto FOTO: Getty Images
O número de mulheres portuguesas submetidas a uma cesariana - cirurgia que remove o feto e a placenta através de uma incisão abdominal - aumentou 0,2% em 2016, ano em que nasceram cerca de 87 mil crianças. As cesarianas representaram 32,5% dos partos.

Os dados constam do Retrato da Saúde, apresentado este sábado pelo Ministério da Saúde. O facto de haver "cada vez mais mulheres a terem filhos mais tarde", bem como o recurso a "gravidezes fruto de técnicas de procriação medicamente assistida", estão entre os motivos do aumento das cesarianas.

Em 2016 realizaram-se menos 612 interrupções voluntárias da gravidez, em relação a 2015. Apesar deste valor, o número de nascimentos baixou nos últimos 10 anos e há pelo menos um milhão de portugueses com mais de 75 anos, o que faz de Portugal um País "muito envelhecido". O número de casos de depressão, perturbações de ansiedade e demência aumentou em 2017 (ver infografia). Portugal é, desta forma, "o País da Europa com a maior prevalência de doenças mentais".

Ainda assim, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que se "nasce e cresce bem em Portugal". Opinião partilhada pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, que considera que há motivo para "orgulho" neste retrato.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)