Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Natal dá três semanas de férias nas escolas

Próximo ano escolar começa entre 10 e 13 de setembro e termina entre 4 e 19 de junho.
Miguel Balança e João Saramago 19 de Junho de 2019 às 09:07
Exames Nacionais
Sala de aula
Professor
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
Exames Nacionais
Sala de aula
Professor
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
Exames Nacionais
Sala de aula
Professor
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
Sala de aula
O próximo ano escolar vai arrancar entre 10 e 13 de setembro e termina entre 4 e 19 de junho. Divulgado o calendário escolar, as principais alterações são as férias de Natal, que praticamente preenchem três semanas, e o terceiro e último período, com a duração de um mês e meio para os alunos dos 9º, 11º e 12º ano.

Para os pais, o Governo deveria ouvir as famílias na definição das datas. "O calendário escolar tem um forte impacto na vida familiar e as entidades patronais não vão mandar os pais para casa para tomar conta dos filhos", diz o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Jorge Ascenção.

"Faria mais sentido um maior número de períodos de descanso e mais curtos", acrescentou. Jorge Ascenção entende que, no futuro, "a divisão por semestres será mais eficaz, pois o terceiro período acaba por ser muito curto".

Ao acréscimo no número de dias de férias escapam - a confirmar-se a expectativa de aprovação - os 72 910 estudantes do Ensino Secundário ontem colocados à prova na disciplina de Português. É o exame nacional mais concorrido do calendário escolar.

A prova aferiu da capacidade dos alunos do 12º ano para desconstruir a obra de Fernando Pessoa ortónimo, Padre António Vieira - com o ‘Sermão de Santo António aos peixes’ - e José Saramago.

DEPOIMENTOS
Teresa Leite
Porto, 17 anos

"Na generalidade era mais ou menos o que estava à espera. Achei a primeira parte do exame de Português mais fácil, apesar de o primeiro poema ser mais complicado. A gramática era um bocado mais complicada. O conteúdo deste exame de Português era mais ou menos o que estava à espera."

João Jorge
Lisboa, 18 anos
"Fui com 10 valores a exame, mas esta prova correu-me bem. Achei que este exame de Português era acessível para o nível de exigência que normalmente tem. Sou muito otimista, então espero um 15. Tudo o que faça subir a nota de acesso à universidade é muito importante."

Ângelo Morgado
Covilhã, 18 anos
"Foi uma prova bastante acessível, até porque tivemos três anos de preparação. Nas últimas duas
semanas estudei ainda mais e, se calhar por isso, foi muito mais fácil do que estava à espera. Estou convencido que terei uma boa nota neste exame de Português."

Letícia Marques
Portimão, 18 anos
"Pensei que ia ser uma prova difícil mas afinal foi fácil devido à possibilidade de saírem perguntas complicadas sobre o ortónimo e os heterónimos de Fernando Pessoa, mas afinal este exame de Português foi bastante acessível. Talvez porque nas aulas analisámos muitos textos de Fernando Pessoa."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)