Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa

Narrativa está dividida em duas partes e é contada em onze núcleos.
Isabel Jordão 29 de Novembro de 2020 às 09:55
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
Nova exposição do Santuário de Fátima conta história com 103 anos na primeira pessoa
A nova exposição temporária do Santuário de Fátima tem cinco mil peças diferentes, que contam a história do ‘altar do mundo’ a partir dos nomes que a fizeram. Logo na entrada estão os retratos dos três pastorinhos , a seguir a um tear de onde sai o fio condutor que leva o visitante a conhecer os diferentes rostos para formar uma grande tapeçaria que surge no final, onde estão gravadas palavras do Papa Francisco.

A mostra é de acesso livre, está patente todos os dias no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade e “completa-se quando vêm os visitantes e se reveem naquilo que está aqui demonstrado, quando eles próprios percebem que os grandes protagonistas e o grande rosto de Fátima são os peregrinos”, disse ao CM Marco Daniel Duarte, comissário da exposição “Os rostos de Fátima: fisionomias de uma paisagem espiritual”.

A multidão de peregrinos anónimos está representada, lado a lado com as personalidades que fazem parte da história que começou há 103 anos, com as aparições de Nossa Senhora de Fátima. Desde logo os Papas que visitaram o Santuário, os administradores e até os estudiosos que tentaram desacreditar o fenómeno, publicando as suas teorias críticas em livro.

A narrativa da exposição está dividida em duas partes. A primeira tem sete núcleos e percorre o primeiro século de Fátima, procurando responder à questão das fisionomias humanas relevantes na história da Cova da Iria. A segunda parte tem quatro núcleos e propõe um percurso mais orante e centrado na fé, desafiando o visitante a interpelar-se sobre a sua condição humana, numa espécie de jogos de espelhos que confronta a realidade concreta que vivemos com o desejo relacional com a transcendência.
Santuário de Fátima questões sociais artes cultura e entretenimento religião monumentos política refugiados
Ver comentários