Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Nuno Crato promete mais emprego

Ministro admite problema social e promete libertar verba para contratar investigadores.
1 de Fevereiro de 2014 às 11:05
Ministro defendeu que investimento na Ciência tem de colocar ênfase na competitividade
Ministro defendeu que investimento na Ciência tem de colocar ênfase na competitividade

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, revelou ontem no Parlamento que vai contratar mais investigadores com fundos da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). Crato anunciou que parte da contribuição portuguesa para a Agência Espacial Europeia será paga pelo Ministério da Economia, libertando fundos da FCT.

"Queremos deixar uma palavra de esperança aos jovens", disse na comissão parlamentar de educação, sem revelar o valor da verba a libertar nem quantos serão os investigadores contratados. Já a secretária de Estado da Ciência, Leonor Parreira, disse que está a ser revista a carreira de investigador científico, admitindo novas entradas nos quadros.

Na audição pedida pelo BE, a oposição acusou o governo de hipotecar a evolução recente na Ciência. Crato admitiu "um problema social" com os mais de 1300 investigadores que este ano ficaram sem bolsa. E insistiu que não há desinvestimento mas "uma política de Ciência nova". Crato frisou que há mais fundos europeus para a Ciência, apesar de a Comissão Europeia ter colocado "reticências" e defendido um apoio mais centrado nas empresas. E negou perseguição às ciências sociais, garantindo que 30% das bolsas foram para esta área.

Crato emprego ministro da educação e ciência
Ver comentários