Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Organização SOS Animal lança campanha de proteção dos oceanos

"Se nada fizermos, em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos", é o título da campanha.
Lusa 15 de Julho de 2020 às 18:29
Poluição dos oceanos
Poluição dos oceanos FOTO: Getty Images
A organização não-governamental de defesa dos animais e do ambiente SOS Animal lançou hoje uma campanha de apelo à proteção dos oceanos, alertando para o impacto dos plásticos nos ecossistemas.

"Se nada fizermos, em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos", é o título da campanha, alertando que a poluição nos mares, rios e oceanos afeta todos os seres vivos e destrói os ecossistemas que mais produzem oxigénio.

Milhares de toneladas de plástico são despejados nos mares, rios e oceanos todos os anos e a produção e consumo de plástico tem aumentado em vez de diminuir, apesar dos alertas, e só uma pequena percentagem é reciclada, salienta a associação, num comunicado hoje divulgado, frisando a urgência de alterar modos de produção e hábitos.

A SOS Animal chama ainda a atenção para uma preocupação ambiental emergente, o aumento "exponencial" da produção de máscaras, luvas e produtos de higienização relacionados com a pandemia de Covid-19.

Muitos desses produtos, diz a SOS Animal no comunicado, acabam nos oceanos, rios e mares, "por negligência humana de produtores e consumidores e como resultado de maus hábitos".

A SOS Animal aponta que a "grande maioria" dos cidadãos não está sensibilizada para a questão, "sem consciência de que a maior parte dos resíduos deixados em espaços abertos (sem ser em caixotes do lixo), vão de facto acabar no mar".

A campanha, refere o comunicado, vai ser divulgada "em vários pontos do país", em "múpis" digitais em zonas ribeirinhas, em "spots" nas televisões e na imprensa escrita.

SOS Animal ambiente políticas ambientais oceanos poluição poluição oceanos mar rio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)