Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Os quatro sintomas da nova variante da Covid-19 que não deve ignorar

Nova estirpe da Covid-19 denominada VUI 202012/01 inclui uma mutação genética da proteína spike.
Correio da Manhã 11 de Janeiro de 2021 às 18:47
Dormir
Dormir FOTO: IStockPhoto

O aparecimento e propagação da nova variante de Covid-19 está a deixar o Mundo em estado de alerta. 
 
O Centro de Prevenção de Controlo e Doenças (CDC), nos EUA, recomenda que as pessoas que desenvolvam determinados sintomas procurem um médico uma vez que, de acordo com a organização governamental, estes podem provocar danos severos.

Embora a nova estirpe tenha surgido no Reino Unido, em poucos meses já atingiu pessoas em vários países do mundo.

De acordo com o Times of India, a nova estirpe da Covid-19 denominada VUI 202012/01 inclui uma mutação genética da proteína spike, que pode causar a disseminação mais fácil do vírus.

O CDC divulgou, por isso, quatro sintomas alarmantes da nova variante da Covid-19, nomeadamente a falta de ar ou dificuldade em respirar; sensação de confusão; dor persistente no peito ou fadiga e necessidade extrema e constante de dormir.

Sintomas persistem durante 6 meses
Seis meses. É esse o tempo que os sintomas de Covid-19 persistem na maioria dos pacientes após a infeção determina um novo estudo proveniente da China. 

O estudo engloba um universo de 1700 pacientes tratados na cidade de Wuhan - onde surgiram os primeiros casos da doença no mundo há mais de um ano - e 76% desses doentes queixaram-se de sintomas da Covid até meio ano depois de serem infetados. 

Este é o maior estudo do género e foi publicado no jornal científico The Lancet. A fadiga e as dificuldades em dormir são os sintomas mais reportados após a recuperação da doença, mas há outros. 

Novo confinamento em Portugal?
O primeiro-ministro, António Costa, afirmou esta terça-feira, após a reunião no Infarmed, que o país está "com fortíssima dinâmica de crescimento [de contágios da Covid-19]" e que esta só poderá ser travada com um "confinamento". 

Comichão na pele é sintoma da Covid-19?
A comichão na pele foi o sintoma de Covid-19 que levou a identificar novo paciente 0 em Itália. O primeiro caso em Itália data de 10 de novembro de 2019 quando uma jovem de Milão foi diagnosticada com dermatite.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid-19 Mundo saúde
Ver comentários