Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Os sete dias com mais mortes de sempre em Portugal foram na última semana. Um terço dos óbitos foi por Covid-19

Entre 19 e 25 de janeiro foram registados mais de cinco mil óbitos em Portugal por todas as causas, incluindo doenças, acidentes e crimes.
Jornal de Negócios 27 de Janeiro de 2021 às 20:33
servilusa funerais covid funeraria
servilusa funerais covid funeraria
servilusa funerais covid funeraria

O agravamento da situação da pandemia em Portugal reflete-se no número total de óbitos no país em janeiro, particularmente a partir de dia 10. Os sete dias com maior número de falecimentos nos últimos 40 anos ocorreram entre 19 e 25 de janeiro, tendo a covid-19 sido responsável por mais de um terço dos óbitos.

Desde 1980, ano em que se iniciaram os registos da mortalidade diária, apenas em dois dias havia sido superada a fasquia das 600 mortes em Portugal. Os dias mais mortíferos no país até janeiro deste ano ocorreram a 14 e 15 de junho de 1981, quando uma onda de calor elevou os óbitos para 646 e 676, respetivamente.

Os sucessivos recordes de vítimas mortais da covid-19 registados em janeiro deste ano, contudo, levam a que as mortes totais no país alcancem também máximos históricos. 

Desde 10 de janeiro que as mortes diárias superam as seis centenas. E desde 19 de janeiro a fasquia dos 700 óbitos foi superada em pelo menos cinco dias - os dados provisórios do sistema de vigilância da mortalidade podem sofrer alterações até dois a três dias mais tarde.

O recorde absoluto de mortes em 24 horas ocorreu a 20 de janeiro, com 746 vítimas mortais. Nesse dia, a pandemia foi responsável por 221 mortes, o que corresponde a 29,6% do total.

No entanto, desde essa data - em que as mortes por covid registaram valores ainda mais elevados - o peso da pandemia nos óbitos totais foi superior. Sendo que o máximo, ainda com dados provisórios, registou-se a 25 de janeiro, quando as 291 mortes devido à pandemia representaram 41,8% dos 696 falecimentos.

E nestes sete dias, as 5.010 mortes registadas provisoriamente traduzem uma média de 715,7 óbitos diários.

Assim, nos últimos 40 anos, nove dos 10 dias com mais mortes no país ocorreram este mês. Acresce que não foram incluídos nestes cálculos os dados de 26 de janeiro, ainda sujeitos a correções, que ascendem, provisoriamente, a 701, o que iguala, para já, o quinto valor mais alto desde 1980. As mortes por covid a 26 de janeiro atingiram um recorde absoluto de 293.

Até 25 de janeiro morreram em Portugal 15.475 pessoas (dados provisórios), das quais 4.040 com causa atribuída à covid-19, o que representa 26,1% do total. 

Os óbitos registados, quando ainda não estão considerados os últimos seis dias do mês, fazem já de janeiro o mês com mais mortes no país nas últimas quatro décadas. O anterior máximo mensal cifrava-se em 14.709, observado em janeiro de 1999.

OS 10 DIAS COM MAIS MORTES DESDE 1980
1.
20 de janeiro de 2021 - 746
2. 22 de janeiro de 2021 - 734
3. 24 de janeiro de 2021 - 723
4. 23 de janeiro de 2021 - 721
5. 19 de janeiro de 2021 - 701
6. 25 de janeiro de 2021 - 696
7. 21 de janeiro de 2021 - 691
8. 15 de janeiro de 2021 - 689
9. 15 de junho de 1981 - 676
10. 14 de janeiro de 2021 - 669

Portugal Covid-19 questões sociais morte pandemia doença covid coronavírus
Ver comentários