Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Padaria Portuguesa justifica bolos-reis no lixo

Depois da polémica, a empresa assegura que se tratou de "uma infeliz exceção".
26 de Dezembro de 2017 às 18:28
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa
Bolos-reis no lixo à porta da Padaria Portuguesa

Após a onda de críticas nas redes sociais, no seguimento da partilha de fotos que mostram vários bolos-reis num caixote do lixo à porta da Padaria Portuguesa no Largo da Graça, em Lisboa, a empresa reagem em comunicado e garante que se tratou de "uma infeliz exceção".

Num texto publicado nas redes sociais a gerência da Padaria Portuguesa explica que "a imagem choca [-nos]" e que  "vai contra os princípios pelos quais A Padaria Portuguesa se rege, assim como contra as políticas que implementa".

A empresa diz que os produtos que vende, por serem frescos, têm um prazo de validade reduzido, pelo que faz "questão de assegurar que os produtos que não são vendidos sejam distribuídos pelos nossos trabalhadores, assim como recolhidos por várias instituições que prestam um serviço inestimável de apoio aos mais carenciados da nossa comunidade, como a Reefood, a Casa do Gaiato, a Casa dos Rapazes, entre muitas outras".

A Padaria Portuguesa explica que os produtos não vendidos nas lojas foram entregues a associações e instituições solidárias e levados para a loja do Marquês de Pombal, onde foi promovido um pequeno-almoço solidário na manhã do dia de Natal.

"A situação da Graça foi uma infeliz excepção à nossa política sustentada de partilha das sobras com quem mais precisa e, por esse motivo, está a ser internamente analisada com rigor para percebermos o que falhou e garantir que não volta a suceder", assegura a Padaria Portuguesa, pedindo desculpa a quem ficou chocado com as imagens e reforçando que tudo vai fazer para que a situação não se repita.

O comunicado é assinado por Nuno Carvalho, diretor-geral da Padaria Portuguesa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)