Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Peixe vendido no Algarve rende 33 milhões de euros

Lota de Olhão foi a que gerou mais receitas, de janiero a setembro. Pescadores algarvios já capturaram nove mil toneladas de pescado.
José Carlos Eusébio 5 de Novembro de 2018 às 09:49
A carregar o vídeo ...
Peixe vendido no Algarve rende 33 milhões de euros

Nos primeiros nove meses deste ano, o pescado vendido nas lotas algarvias rendeu mais de 33 milhões de euros, segundo dados da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. Olhão foi a lota que movimentou maior quantidade de peixe e que gerou mais receitas na região.

No total, foram descarregadas nas lotas algarvias mais de nove mil toneladas de pescado. Olhão surge na liderança, com quase metade desta quantidade (4,4 mil toneladas), seguido pelas lotas de Portimão (2,3 mil) e Lagos (1,2 mil).

Em termos de receitas, o valor de vendas no Algarve atingiu os 33,4 milhões de euros. A lota de Olhão foi a que mais dinheiro arrecadou, cifrando-se em 10,8 milhões de euros.

Curiosamente, a lota de Vila Real de Santo António, que movimentou apenas 897 toneladas de pescado, foi a segunda mais importante em receitas, com 9,5 milhões de euros. A explicação tem a ver com o facto de se tratar de uma lota que vende sobretudo marisco. Aliás, o preço médio por quilo foi o mais alto do Algarve (10,59 euros).

Ainda no que respeita ao preço médio por quilo, Tavira - onde foram vendidas 183 toneladas de pescado - alcançou o segundo valor mais elevado (8,70 euros), o que resulta de ser vendido aí sobretudo polvo, que é uma espécie de alto valor comercial. Em relação às restantes lotas algarvias, Lagos obteve o preço médio de 4,18 euros por quilo, Portimão de 2,56 € e Olhão de 2,44 €.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)