Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Pele: O órgão vivo deve ser vigiado pelo menos uma vez por ano

Boa rotina de cuidado da pele deve ser personalizada e passa sobretudo pela hidratação.
Cláudia Machado 12 de Outubro de 2019 às 01:30
Tratar da pele
Hidrate bem a pele, diariamente, com creme
Médicos
Médicos
Tratar da pele
Hidrate bem a pele, diariamente, com creme
Médicos
Médicos
Tratar da pele
Hidrate bem a pele, diariamente, com creme
Médicos
Médicos

Um órgão vivo, que sofre alterações ao longo de toda a vida, e se ressente das agressões diárias que a rotina lhe proporciona. Assim se descreve, por alto, a pele. Exige cuidados e, sobretudo, vigilância médica anual.

"Deve-se consultar o dermatologista uma vez por ano, como rotina. Essa consulta permite avaliar se o estado da pele, dos cabelos e das unhas está bem e se há algum sinal cutâneo a vigiar ou a retirar", explica ao Correio da Manhã Leonor Girão, médica dermatologista.

Numa altura de transição de estações, deixando para trás o verão de sol e banhos de mar, há rotinas que podem ser seguidas para garantir uma pele saudável, cuidada e hidratada. Estas "deverão ser personalizadas em função do tipo de pele, do dano solar e da idade", refere a especialista da Clínica de Dermatologia do Areeiro, em Lisboa. Colocar creme hidratante todos os dias "é perfeito, pois constitui um cuidado básico essencial".

"Geralmente, podemos dizer que lavar a face com um produto não agressivo de manhã e à noite, seguido da aplicação de um creme hidratante com protetor solar de manhã e de um creme com ingredientes antienvelhecimento à noite, é uma boa rotina", acrescenta a médica dermatologista. "As mais cuidadosas poderão aplicar, antes dos cremes, séruns antioxidantes, para potenciar o efeito antienvelhecimento".

E, porque "a pele é um órgão vivo, muda com a idade, com as condições atmosféricas e com as agressões exteriores", os cremes e as loções a aplicar "deverão estar em conformidade com essas alterações".

Quando as condições não se alteram e a pele está saudável e confortável com um produto específico, "não há motivo para mudar".

Pomenores
Atua como barreira
A pele é o maior órgão do corpo humano. Atua como barreira protetora contra agentes do meio ambiente como bactérias ou vírus, sendo também responsável por funções essenciais como a regulação térmica.

Composta por três camadas
A pele é composta por três camadas: a epiderme é a camada mais superficial; a camada seguinte é a derme, responsável por conferir resistência e elasticidade à pele; e a mais profunda é a hipoderme, composta por células de gordura.

Leonor Girão Clínica de Dermat. do Areeiro
"Preço não determina qualidade"
CM - Os cremes de baixo preço, dos supermercados, são seguros para a pele?
Leonor Girão– Não é o preço que determina a qualidade de um produto mas sim o que tem dentro. Existem hidratantes com ingredientes simples, não dispendiosos, ótimos para a pele, em várias marcas comerciais de grande consumo. Deverão ser escolhidos os que têm testes dermatológicos. Em geral, referem isso na embalagem.

– Esses produtos servem para todos os casos?
– Quando pretendemos um creme hidratante com propriedades especiais - como para tratar a pele com alergias, com manchas, descamativa, ou com outro tipo de doenças, entre outros cenários - deveremos escolher um produto específico, dermatológico, de farmácia.

Luz solar e água do mar podem causar manchas
A chegada do outono encerra um período de grande exposição da pele a agentes que a deixam "desidratada, áspera e, por vezes, com manchas", como é o caso dos raios solares, da água do mar e dos banhos frequentes.

"A face e o corpo deverão receber uma exfoliação ligeira ou um peeling superficial [que consiste na remoção das camadas superficiais da pele], seguidos da aplicação de cremes hidratantes adequados a cada zona do corpo", recomenda Leonor Girão, médica dermatologista da Clínica de Dermatologia do Areeiro, em Lisboa.

O combate às manchas provocadas pelo sol pode ser feito com o recurso "a várias técnicas dermatológicas", que vão desde "os peelings, ao laser, à luz pulsada e até à mesoterapia", refere a especialista. Para complementar estes tratamentos, há no mercado diversos "produtos aclaradores e despigmentantes".

Certo é que "o uso de filtro solar é indispensável", sublinha Leonor Girão.

Crianças sob atenção redobrada
"Todas as pessoas, em todas as idades, devem ser vigiadas por um médico dermatologista. As crianças também estão incluídas", afirma Leonor Girão, dermatologista.

As crianças, assim como os idosos, são mais suscetíveis a infeções e outros problemas que podem afetar a pele. Criando uma rotina de vigilância, é possível detetar, prevenir e/ou tratar precocemente qualquer doença que possa surgir.

É também de extrema importância educar desde cedo para os riscos da exposição ao sol, incentivando o uso de protetor solar.

Lisboa Clínica de Dermatologia do Areeiro Leonor Girão Clínica de Dermat saúde doenças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)