Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

PGR insatisfeita com o DCIAP

Líder do Ministério Público diz que tem de ser melhorada resposta à alta criminalidade
22 de Maio de 2013 às 01:00



A procuradora-geral da República (PGR) não está contente com o trabalho do DCIAP, departamento do Ministério Público (MP) destinado à investigação da alta criminalidade, e quer repensar a competência desta estrutura.

"Não estou contente com os resultados do DCIAP. Penso que é preciso trabalhar mais e organizarmo-nos melhor", disse Joana Marques Vidal ao Boletim da Ordem dos Advogados. Explicando que o novo diretor do DCIAP, Amadeu Guerra, ainda está a "fazer a análise da situação e o levantamento das deficiências e necessidades", a procuradora adianta, contudo, que é necessário "repensar" quais os processos que devem ser da competência deste departamento. Por outro lado, diz que o MP "deve melhorar a sua capacidade de resposta à alta criminalidade", desig-nadamente ao crime económico.

Na mesma entrevista, Joana Marques Vidal defende um limite de mandatos nos cargos de direção no Ministério Público e diz que "os magistrados deveriam obrigatoriamente fazer uma declaração de interesses".

pgr joana marques vidal ministério público dciap criminalidade
Ver comentários