Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Porto vai alargar linha do metro até Campanhã e reforçar frequências

Procura pelo serviço é seis vezes superior em relação a 2021.
Lusa 20 de Maio de 2022 às 16:10
Metro do Porto
Metro do Porto FOTO: Manuel Encarnação
O Metro do Porto vai alargar o serviço da linha do aeroporto até à estação de Campanhã a partir de junho, aumentando também a frequência para 15 minutos devido ao aumento da procura, divulgou a empresa esta sexta-feira.

"A partir do início do mês de junho, ainda e sempre em composições duplas, a linha Violeta [E, do aeroporto] terá uma frequência de 15 minutos, tendo como destinos alternados, no centro do Porto, as estações da Trindade e de Campanhã", pode ler-se num comunicado hoje divulgado pela empresa.

Desta forma, fica restabelecida a ligação direta entre o aeroporto e uma estação ferroviária nacional, permitindo "o interface com os comboios da CP".

Atualmente, a linha presta serviço entre as estações Aeroporto (Maia) e Trindade (Porto), e tem vindo a registar um aumento de utilização durante este ano.

"O aumento da procura na linha Violeta situa-se nos 580%, face a 2021, quase seis vezes mais do que o crescimento médio de toda a rede (+106%)", aproximando-se "dos níveis de procura anteriores à pandemia", salienta a empresa.

De acordo com a Metro do Porto, desde segunda-feira que "a oferta da linha Violeta duplicou a capacidade, já que passou a ser totalmente efetuada em veículos duplos (anteriormente era em unidades simples)".

"A frequência em dias úteis e entre as 07h00 e as 20h00 passou para 20 minutos (três serviços por hora e sentido), contra os anteriores 30 minutos", assinala a empresa liderada por Tiago Braga.

Assim, na linha do aeroporto, a capacidade instalada do metro "sobe para perto de dois mil clientes/hora/sentido" no início do próximo mês.

A partir de junho haverá ainda "reforços de capacidade e frequência em todas as restantes cinco linhas da rede, indo ao encontro da monitorização da procura" feita pela empresa.

Campanhã Metro Porto economia negócios e finanças transportes transporte ferroviário
Ver comentários
}