Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Português integra grupo de cientistas que estão mais perto de catalogar vias biológicas do cancro

Investigação promete avanços na luta contra a doença.
Ana Maria Ribeiro 9 de Fevereiro de 2020 às 11:02
Resultados vão acelerar novas descobertas relacionadas com o cancro
Resultados vão acelerar novas descobertas relacionadas com o cancro FOTO: Getty Images

Um investigador português integra um grupo de cientistas que considera estar "mais perto de catalogar as vias biológicas envolvidas" no desenvolvimento do cancro. Nuno Fonseca, do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO), diz que "o projeto tentou aumentar a quantidade de dados e ter uma visão mais holística do problema".

"O cancro é um problema complexo. Foram encontrados mais de 80 padrões de alterações no ADN que causam a doença, desde uma única base de ADN a grandes reorganizações de cromossomas. Além disso, foi identificada uma mutação causal em 95% dos casos analisados, o que significa que estamos mais perto de catalogar todas as vias biológicas envolvidas no cancro", explicou.

O estudo surgiu no âmbito do Pan-Cancer Analysis of Whole Genomes, criado há cerca de seis anos, envolveu mais de 1300 cientistas e especialistas clínicos de 37 países e analisou mais de 2600 genomas de 38 tipos de tumores. O objetivo era analisar "causas de cancros anteriormente inexplicados".

O resultado do estudo, agora publicado na revista científica ‘Nature’, revelou ainda que o sequenciamento do genoma do cancro, quando combinado com um conjunto de ferramentas de análise, permite "caracterizar cada alteração genética encontrada num cancro e todos os processos que originaram essas mutações e, até mesmo, a ordem dos principais acontecimentos durante o seu ciclo de vida". À agência Lusa, Nuno Fonseca garantiu que os resultados obtidos no âmbito deste projeto vão "facilitar e acelerar novas descobertas relacionadas com a deteção e o tratamento do cancro".

PORMENORES
Segunda causa de morte
O cancro é a segunda causa de morte em todo o Mundo e estima-se que mate mais de oito milhões de pessoas por ano. Prevê-se que a incidência do cancro venha a crescer mais de 50% ao longo das próximas décadas.

Tabaco é responsável
Os seres humanos podem sofrer mais de 100 tipos de cancro. Estima-se que o tabaco seja responsável por cerca de 22% das mortes por cancro por ano, seguido da obesidade, da má alimentação, da falta de exercício físico e do excesso de álcool (10%).

Ambiente e genética
Outros fatores tidos como causadores de cancro são algumas doenças infeciosas (como as hepatites), a exposição à radiação e aos poluentes ambientais. Cerca de 5 a 10% dos casos de cancro são atribuíveis a causas genéticas, transmissíveis de pais para filhos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)