Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Portugueses consomem muitos antibióticos

Os portugueses consomem mais antibióticos sem justificação clínica do que deviam consumir, o que causa resistências e impedem que sejam eficazes quando devidamente aconselhados.
17 de Novembro de 2008 às 15:34
Portugueses consomem muitos antibióticos
Portugueses consomem muitos antibióticos FOTO: Enric Vives Rubio

A questão, que já é considerada um problema de saúde pública, vai ser debatida amanhã no âmbito do Dia Europeu dos Antibióticos, durante o qual será apresentado o Programa Nacional de Prevenção e Controlo das Resistências aos Antimicrobianos.

Dados do Infarmed revelam que no ano 2000, foram vendidas em Portugal continental mais de 9,3 milhões de embalagens de antibióticos, número que baixou sempre até 2004 para 7,7 milhões. Mas no ano seguinte, em 2005, a quantidade de embalagens vendidas voltou a subir para os oito milhões.

Cristina Costa, chefe da Divisão de Segurança Clínica da Direcção-Geral de Saúde (DGS) especifica que são várias as situações em que médicos são “pressionados” pelos doentes para prescreverem antibióticos, mesmo em casos em que estes não actuam, como as gripes e as constipações.

O consumo inadequado de antibióticos permite ao organismo ganhar resistências a estes medicamentos, que acabam por não fazer efeito quando é efectivamente necessário, como em caso de transplantes ou de quimioterapia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)