Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Portugueses escutam rádio mais de três horas por dia

O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira.
11 de Fevereiro de 2017 às 10:43
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
O Dia Mundial do Rádio celebra-se na segunda-feira
Os portugueses ouvem cerca de três horas e 13 minutos de rádio por dia, de acordo com o estudo Bareme Rádio da Marktest relativo ao ano passado.

O dia Mundial do Rádio celebra-se anualmente em 13 de fevereiro, data proclamada pela assembleia-geral da UNESCO em 2011.

"O estudo Bareme Rádio da Marktest quantifica, no ano 2016, em 4.714 mil o número de residentes no Continente com 15 e mais anos que afirmam ouvir rádio, um número que representa 55% do universo em análise", refere a Marktest.

"Em termos médios, cada português ouviu, ao longo do ano, três horas e 13 minutos de rádio por dia", acrescenta, salientando que "este valor apresenta, no entanto, variações conforme o género, a região, a idade ou a classe social dos indivíduos".

O estudo refere que "os homens, os residentes na Grande Lisboa, os indivíduos entre os 25 e os 44 anos, assim como os pertencentes às classes sociais mais elevadas são quem apresenta consumos acima da média do universo, revelando assim mais afinidade com o meio rádio".

Os dados indicam ainda que o consumo de rádio registado em 2016 "esteve dois minutos acima do verificado" no ano anterior, "tendo sido junto das mulheres, dos residentes no Litoral Centro, dos indivíduos entre os 45 e 64 anos e dos pertencentes à classe baixa que este consumo aumentou" face a 2015.

A análise tem como base os resultados anuais de 2016 do estudo Bareme Rádio da Marktest, que analisa o comportamento dos residentes em Portugal Continental, com 15 e mais anos, relativamente ao meio da rádio.

Por ocasião do dia Mundial da Rádio, que se comemora na próxima segunda-feira, a diretora-geral da UNESCO publicou uma mensagem na página 'online' da entidade esta semana.

"Estamos a viver uma revolução na forma como partilhamos e acedemos à informação, mas, ainda assim, no meio desta profunda mudança, a rádio nunca foi tão dinâmica, atraente e importante", referiu Irina Bukova.

"Em tempo de turbulência, a rádio oferece uma plataforma duradoura para unir as comunidades", afirmou a diretora-geral, salientando que, em momentos de conflito e de emergência, a rádio mantém-se "uma crucial fonte de informação e de conhecimento, abrangendo diversas gerações e culturas, inspirando a todos com a diversidade humana e ligando-nos com o mundo".

A rádio "dá a voz aos homens e mulheres de todas as partes. Ouve os públicos e responde às necessidades. É uma força para a dignidade dos Direitos Humanos, bem como um poderoso catalisador de soluções para os desafios que as sociedades enfrentam", acrescentou Irina Bukova.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)