Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Portugueses não fazem sexo a 3

Para 80% dos brasileiros, é importante ser sexualmente ativo. Bancários são os mais infiéis.
10 de Junho de 2013 às 01:00

A nível mundial, os portugueses são um dos povos que menos gostam de relações sexuais a três. A conclusão é revelada no Atlas da Sexualidade, publicado recentemente em França.

Segundo os investigadores Nadine Cattan e Stéphane Leroy, os mais entusiasmados com a prática do ‘ménage à trois’ são os habitantes da Austrália, Nova Zelândia e também na Europa, dos países nórdicos. Nestas zonas, as respostas que dão preferência à relação a três são na ordem dos 20%. Pelo contrário, os espanhóis, portugueses, alemães, polacos, indianos, japoneses e indonésios deram respostas na ordem dos 10%. Numa posição intermédia, surgem os franceses, com 13%.

Na análise da traição, é a França que ganha a titularidade, em particular a sua capital, Paris.

O Atlas da Sexualidade sublinha que metade dos infiéis são licenciados e é entre os trabalhadores bancários, das finanças e das seguradoras que surgem as maiores falhas em relação à fidelidade. A justificação, refere Nadine Cattan, "é que há um grande preocupação em provar o poder de sedução".

Para 80 por cento dos brasileiros, é importante ser-se sexualmente ativo, enquanto no Japão apenas 38 por cento dão a mesma resposta.

sexo portugueses sexualidade
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)