Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

PR de Cabo Verde diz que Nobel tem efeito pedagógico

Jorge Carlos Fonseca afirma que prémio é "marcante" para a proteção integral da infância.
11 de Outubro de 2014 às 16:19
Malala Yousafzai
Malala Yousafzai FOTO: Luke MacGregor/Reuters

O presidente de Cabo Verde afirmou este sábado que a atribuição do prémio Nobel da Paz à defesa da integridade moral, sexual, psíquica e física à infância pode ter um efeito pedagógico importante na proteção das crianças no mundo.

Jorge Carlos Fonseca, que falava aos jornalistas após dar uma aula sobre Constituição na Escola Secundária Abílio Duarte, na Cidade da Praia, lembrou que o prémio atribuído na sexta-feira à paquistanesa Malala Yousafzai, 17 anos, e ao indiano Kailash Satyarthi, 60 anos, é "marcante" para a proteção integral da infância.

"Atribuir um prémio Nobel para a defesa da integridade moral, sexual, psíquica e física de um segmento como a infância pode ser uma referência e ter um efeito pedagógico importante nas lutas que todos nós devemos fazer para uma proteção integral e adequada da infância", afirmou o chefe de Estado cabo-verdiano.

O Comité Nobel anunciou na sexta-feira, em Oslo, que a luta contra a opressão das crianças e dos jovens e o direito à educação foram a razão central da atribuição do Nobel da Paz 2014 a Malala Yusafzai e a Kailash Satyarthi.

"É importante, é marcante. Vivemos tempos com muitos tipos de conflitualidade mas, apesar dos progressos imensos que a humanidade tem alcançado, ainda acontecem fenómenos que são talvez impensáveis", salientou este sábado Jorge Carlos Fonseca.

presidente de Cabo Verde Nobel da Paz Jorge Carlos Fonseca Malala Yousafzai Kailash Satyarthi
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)