Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Preços sobem pelo 2º mês consecutivo com bens alimentares mais caros

Índice de preços do consumidor do INE cresceu em fevereiro deste ano.
Jornal de Negócios 26 de Fevereiro de 2021 às 13:12
Supermercado
Supermercado
O índice de preços do consumidor (IPC) voltou a registar uma subida homóloga em fevereiro deste ano, em Portugal, o que representa o segundo aumento seguido mensal, de acordo com a estimativa rápida do INE - Instituto Nacional de Estatística.

O instituto de estatística mostra que "tendo por base a informação já apurada, a taxa de variação homóloga do índice de preços no consumidor terá sido 0,5% em fevereiro de 2021, valor superior em 0,2 pontos percentuais ao registado em janeiro", pode ler-se no relatório divulgado nesta sexta-feira.

Segundo os dados revelados, o índice referente aos produtos alimentares não transformados terá apresentado um crescimento homólogo de 1,4%, apesar de ter sido menos pronunciado que o divulgado em janeiro de 1,7%. Já a taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá sido -3,1% (-4,4% no mês anterior).

O INE adianta que o indicador de inflação subjacente - que exclui os produtos alimentares não transformados e energéticos - terá registado uma variação de 0,7%, acima dos 0,6% registados em janeiro deste ano.

Em termos mensais, o índice de preços do consumidor terá tido uma variação de -0,5% (em janeiro, a variação mensal foi -0,3% e em fevereiro de 2020 tinha sido -0,6%), diz o instituto, que estima que a variação média dos últimos doze meses tenha sido nula.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC), usado pelo Eurostat para comparar os países europeus, terá registado uma variação homóloga de 0,3% (0,2% no mês anterior), de acordo com esta estimativa rápida. Os dados finais serão divulgados no próximo dia 10 de março.
INE IPC Nacional de Estatística Portugal economia negócios e finanças macroeconomia preços
Ver comentários