Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

“Preocupa número de crianças com fome”

Presidente da Cáritas comenta crise em Portugal e na Europa.
A.P. e C.S. 23 de Abril de 2015 às 12:05
Eugénio da Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa
Eugénio da Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa FOTO: João Miguel Rodrigues

Correio da Manhã – O que se conclui da crise em Portugal?
Eugénio da Fonseca – Dois pontos muito preocupantes: o aumento da exclusão, pobreza social e infantil e o aumento da taxa de desemprego de longa duração. A União Europeia portou-se connosco com falta de solidariedade. Fomos massacrados.

– Como explica os números da taxa de pobreza infantil?
– É preocupante o número de crianças que chegam às escolas e infantários com fome. Há crianças pobres porque estão em famílias pobres, onde foi diminuído o abono de família, existiram cortes nos salários, diminuições nas pensões e desemprego. Por isso o aumento desta taxa em Portugal.

– Qual a solução?
– Portugal assinou um memorando que a economia não suportava. Devíamos ter feito um plano a longo prazo. Precisamos de planos adequados às pessoas e não copiados de outros países europeus, com realidades diferentes da nossa.

– Em Portugal, onde se sentiu mais a crise?
– Em todo o País. No Interior foi a desertificação e o isolamento. O Grande Porto, Lisboa e Vale do Tejo têm o maior desemprego. É onde dói mais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)