Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Processo do novo hospital do Seixal "suspenso”

O processo para a construção de um novo hospital no Seixal está "suspenso para avaliação, no quadro dos compromissos internacionais assumidos pelo Estado português", confirmou esta sexta-feira à Lusa o gabinete de imprensa do Ministério da Saúde.
12 de Agosto de 2011 às 15:13
Ministério da Saúde, liderado por Paulo Macedo, relembrou o memorando de entendimento assinado com a troika
Ministério da Saúde, liderado por Paulo Macedo, relembrou o memorando de entendimento assinado com a troika FOTO: Lusa

O hospital público do Seixal é um equipamento reivindicado há mais de uma década pelos municípios do Seixal, Almada e Sesimbra, onde vivem cerca de 400 mil pessoas, que actualmente recorrem ao hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada.   

O Governo de José Sócrates previa que o novo equipamento estivesse concluído no final de 2013.   

Em resposta à agência Lusa, o Ministério da Saúde relembrou o memorando de entendimento assinado com a troika para explicar que este, "como qualquer outro projeto de grande dimensão", está "suspenso e a ser avaliado, no quadro dos compromissos internacionais assumidos pelo Estado português".  

A mesma fonte citou o memorando: "Suspender a implementação de todas as novas parceiras público-privado e dos grandes projectos de infra-estruturas até à conclusão de uma avaliação exaustiva da sua viabilidade", esclarecendo que "esta medida deverá ser implementada ao longo de todo o programa".  

O Acordo Estratégico de Colaboração para o Lançamento do Novo Hospital Localizado no Seixal foi assinado pela então ministra da Saúde, Ana Jorge, e pelo presidente da Câmara do Seixal, Alfredo Monteiro (CDU), a 26 de Agosto de 2009.  

A 12 de Fevereiro deste ano, Ana Jorge admitiu que o processo de construção do hospital estava "atrasado", não avançando, no entanto, nessa altura, novas datas em relação ao prazo inicialmente previsto, final de 2012.  

Em resposta ao grupo parlamentar do PCP na Assembleia da República, o Governo afirmou que "em abril/maio de 2012 [terminaria] o procedimento de concurso para a execução da obra, estimando-se que a mesma [estivesse] concluída em 19 meses", ou seja, no final de 2013.  

seixal hospital almada paulo macedo governo troika saúde garcia de orta
Ver comentários