Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Processo arquivado

Secretário replicou inquietações de alguns moradores da Quinta do Anjo.
30 de Abril de 2016 às 23:04
Mário Dolores, secretário da assembleia de freguesia da Quinta do Anjo
Mário Dolores, secretário da assembleia de freguesia da Quinta do Anjo FOTO: Vítor Mota
Mário Dolores, primeiro secretário da Assembleia de Freguesia da Quinta do Anjo, Palmela, disse ao CM que "houve um processo interposto por um morador anónimo, a acusar o presidente da junta de peculato", mas que "foi arquivado por falta de provas".

E esclarece que quando contou ao CM sobre o uso indevido do carro da junta pelo presidente, replicou o que alguns moradores lhe contaram.

"Nunca vi, mas aquilo que disse ao Correio da Manhã foi o que as pessoas contam quando me abordam, porque eu também represento os moradores, embora não faça parte do executivo, é claro", explica.

E conclui: "Não tenho provas de nada, mas há contas da junta que considero que estão por explicar. Na próxima assembleia, se não houver justificação, cada membro votará da forma que considera que representa a população e as suas inquietações".
Mário Dolores Assembleia de Freguesia da Quinta do Anjo Palmela processo arquivamento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)