Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Procura de boleias e de partilha de custos de viagens duplicou

O número de pessoas à procura de alguém para partilhar viagens de automóvel duplicou este ano e, com o preço dos combustíveis, há também cada vez mais gente a trocar o carro pela bicicleta.
27 de Maio de 2012 às 11:27
O aumento do preço dos combustíveis é responsável pela partilha de viagens, por exemplo, diariamente para o trabalho
O aumento do preço dos combustíveis é responsável pela partilha de viagens, por exemplo, diariamente para o trabalho FOTO: Vítor Mota / Correio da Manhã

Lançado há cinco anos, o site "Deboleia" veio permitir aos condutores de todo o país dividir viagens, gastos de combustível e portagens. No ano passado, o "Deboleia" recebeu mensalmente cerca de cinco mil visitantes e foram muitos os que colocaram "anúncios" gratuitos, oferecendo-se para motoristas ou penduras.

De acordo com um dos criadores do site, Nuno Pinto, em 2011 estiveram afixadas na parede de anúncios cerca de duas mil propostas.

"Este ano, só nos primeiros três meses, já foram colocados 1.300 anúncios. A procura mais do que duplicou e achamos que este fenómeno vai continuar a crescer, tendo em conta as dificuldades dos portugueses e os consecutivos aumentos de combustível", contou Nuno Pinto.

Com o aumento do preço dos combustíveis, a partilha de carro tornou-se uma opção sedutora para muita gente, mas entre as alternativas de poupança está também a troca do automóvel pela bicicleta.

Segundo José Caetano, presidente da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), "há cada vez mais pessoas a usar a bicicleta".

José Caetano recorda que "até ao 25 de Abril, a bicicleta estava associada à classe operária e às gentes mais desfavorecidas. Havia um estigma social, porque eram os vidreiros da Marinha Grande ou os pescadores da Ria de Aveiro quem a usava. Entretanto, a classe média aderiu e agora está na moda".

Foi no final de 2010 e início de 2011 que se deu o "boom": "A crise acelerou o processo e o afundamento da vida dos portugueses veio ajudar ao uso da bicicleta", defendeu José Caetano.

Segundo estimativas da FPCUB, actualmente cerca de cinco por cento dos lisboetas usam a bicicleta como meio de transporte. A federação lançou um curso há quatro anos e orgulha-se de, em parceria com a autarquia lisboeta, já ter ensinado mais de 300 pessoas a andar de bicicleta.

O preço médio do gasóleo actualmente é de 1,438 euros/litro, mais sete cêntimos do que custava há um ano, tendo em Março atingido o valor recorde ao chegar aos 1,529 euros/litro, segundo a informação disponibilizada pela Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), tendo como referência os preços de 2.599 postos de abastecimento em Portugal continental.

Na segunda-feira, o preço do gasóleo deverá descer um cêntimo e a gasolina deverá aumentar meio cêntimo, reflectindo as cotações médias nos mercados internacionais, segundo adiantou à Lusa fonte ligada ao sector.

Boleia partilha combustíveis transportes carro custos viagens deboleia Nuno Pinto José Caetano bicicleta
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)